saude   / Humildade

''Sozinhos, não conseguimos vencer'', reflete psicóloga sobre a importância de ter empatia durante a pandemia

A especialista falou sobre a importância da internet durante a quarentena e deu dicas de como manter a positividade em meio à crise

Manequim Publicado quinta 19 março, 2020

A especialista falou sobre a importância da internet durante a quarentena e deu dicas de como manter a positividade em meio à crise
A pandemia do coronavírus pode ser mais fácil se todos tiverem empatia um pelo outro - Pixabay

Não tem sido fácil enfrentar essa pandemia causada pelo coronavírus.

Muitas pessoas estão trabalhando de casa dia e noite, sem poder sair, algumas outras ficaram desempregadas por conta do peso econômico que a doença teve em uma escala mundial, crianças estão com aulas suspensas e precisam ficar dentro do lar para não correrem riscos, idosos redobraram os cuidados e estão reclusos ao máximo e, no meio de tudo isso, fica difícil manter a positividade e a mente saudável.

Apesar das dificuldades, a psicóloga Marina Prado Franco explica que é imprescindível que tentemos associar essa situação que estamos vivendo a coisas boas. É preciso lidar com tudo isso de forma positiva, para o nosso bem.

Confira as dicas que a especialista nos deu sobre o assunto:

1) Como lidar de maneira positiva com a pandemia mesmo estando em casa?

Escolha momentos para abrir esses vídeos, momentos para estar de frente à televisão ouvindo as notícias. Poucas horas por dia são suficientes, porque as notícias se repetem. Ocupem seu tempo com atividades que te agreguem, com pessoas que passem mensagem positivas... Busque novas atividades, utilize sua criatividade, crie um sentido para tudo isso que está acontecendo e viva tudo isso de uma maneira positiva.

2) A internet pode ajudar as pessoas de maneira positiva nesse momento?

Para lidar de maneira positiva com toda a epidemia, a internet vem como um recurso interessante. Diante dessa situação, tudo tem parado! Os shoppings fecharam, lojas e academias também, porém a internet continua exatamente igual. Esse pode ser um momento para você utilizar alguns recursos dela! Você pode aprender com vídeo-aulas de algum curso, de alguma dança, fazer exercício físico com aplicativos que monitoram a atividade, se conetar por vídeo-chamadas com amigos, ver filmes... Se vermos a internet desta forma, ela pode se tornar uma grande aliada.

3) Qual a importância de manter a mente ocupada?

A mente ocupada nesse momento é algo muito positivo. O velho ditado já diz -- e faz muito sentido em um momento como esse: 'Mente vazia, oficina no diabo". Ou seja: Quando não colocamos atividades na nossa vida e não preenchemos nosso tempo com um sentido e um propósito, a gente pode, em algum momento, se deixar abater e pensar coisas catastróficas, como: "Nada disso faz sentido", "Como será minha vida agora?", "Não aguento mais"... E se você se entrega a esse movimento de inércia, isso faz com você "cave o próprio poço", como muitas pessoas falam. 

Se não tem coisas que possam te trazer um humor alterado e um maior bem-estar, você passa a acreditar que a tendência de tudo é piorar. Você precisa criar e inventar esses próprios "reforçamentos" positivos e encontrar coisas que te deem prazer e te mantenha motivado.

4) Como espantar a tristeza e solidão durante esse processo de isolamento?

A internet não nos deixa ficar sozinhos em nenhum momento. Às vezes estamos em casa sozinhos, ou com o parceiro e os filhos, no máximo, mas temos internet e conseguimos ter contato com pessoas até do outro lado do mundo. Você tem falado com pessoas, por exemplo, que você não falava há muito tempo? Um amigo que está em outro país? Esse é o momento de se solidarizar, de ligar para esses amigos, para os parentes mais idosos que estão no grupo de risco... Você não está sozinho! A internet e o telefone podem te conectar com pessoas de todos os lugares.

5) Ver notícias ou presenciar no próprio prédio vizinhos mais novos que se disponibilizam a fazer compras para idosos e notícias de pessoas que tiveram alta e estão bem após o covid-19, nos traz esperança? Qual a importância de ter esperança durante a pandemia?

Quando a gente perde a esperança, muita coisa pode vir daí. A depressão, por exemplo, está muito ligada a pensamentos de negatividade, de pensarem que não existem cenários positivos ou que não existem possibilidades de um desfecho diferente. As coisas perdem sentido.

É preciso buscar coisas boas, como: ver que algumas pessoas se recuperaram, pessoas que se movem e pensam no coletivo, notícias boas de superação... Tudo isso traz um propósito de vida e isso é muito importante para manter a saúde mental nesse momento. 

6) Qual a importância da empatia nesse momento?

A empatia é primordial. Esse vírus veio nos fazer refletir sobre algo que tava esquecido, que é o fato: 'Se eu não penso no outro e não colaboro pra um bem comum, esse mal recai para mim'. Exemplo: se eu compro e estoco o máximo que eu conseguir de álcool gel ou alimentos, não sobra para o outro. Esse outro pode adoecer e eu estarei prevenida sozinha. Essa outra pessoa não. E caso 'eu' precise ir ao mercado ou a alguma farmácia, por exemplo, terei contato com essas ela. 

Essa crise veio nos mostrar que, sozinhos, não conseguimos vencer e que, sozinhos, não somos nada. Precisamos sempre pensar no próximo.


Marina Prado Franco

Psicóloga formada pela Universidade Federal de Sergipe; Especialista em Terapia Cognitivo Comportamental pelo CTC VEDA em São Paulo; Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP; realiza atendimento presencial e online. Tem experiência no atendimento com adolescentes e adultos.

Último acesso: 03 Jul 2020 - 19:16:46 (1042421).