moda   / Estilo e Economia

Maitê Proença responde dúvida de seguidora que quer aprender a se vestir bem gastando pouco

A atriz fez uma recomendação valiosa para mulheres que valorizam a economia sem abrir mão do estilo

Manequim Publicado sexta 10 julho, 2020

A atriz fez uma recomendação valiosa para mulheres que valorizam a economia sem abrir mão do estilo
Maitê Proença respondeu dúvida de seguidora sobre como se vestir bem gastando pouco - YouTube/ Maitê Proença

Maitê Proença gravou um vídeo para seu canal no YouTube no qual respondeu algumas dúvidas enviadas por suas inscritas sobre como se vestir bem gastando pouco. 

A questão, que é bastante discutida entre fashionistas que valorizam a economia, sem abrir mão do estilo, foi respondida na lata pela atriz. 

Maitê contou que mesmo tendo condições financeiras de comprar roupas caras, ela valoriza o consumo consciente e recomendou que mulheres reciclem suas roupas, ou seja, ao invés de comprar muitas peças e deixá-las paradas guarda-roupa, invistam nas peças que já têm e customizem para aumentar as possibilidades de combinações. 

"Vestir bem é meio subjetivo. Eu acho que o que deve fazer é reutilizar o que você já tem. Se você tem é porque você gosta daquilo. Por que não ajustar?", falou. 

Ela exemplificou e contou que ganhou um pijama de ótima qualidade, mas o tamanho da peça estava maior do que o necessário. Ao invés de deixa-lo esquecido no guarda-roupa, ela pediu para que uma costureira o adaptasse às suas medidas. Para mulheres que não têm condições de pagar por uma costureira, Maitê sugeriu que elas mesmas customizem suas peças.  

Além de utilizar as peças que já possui, a adoção de um guarda-roupa capsula é uma excelente opção para mulheres que priorizam a economia sem abster de peças bonitas e estilosas. O estilo de vida, inclusive, vem sendo adotado cada vez mais por homens e mulheres  modernas que descobriram um universo de possibilidades na vida minimalista. 

A resposta de Maitê deixou muitas inscritas reflexivas sobre como a cultura do consumo exacerbado não vale a pena em algumas situações. 

"Infelizmente só aprendi isso agora aos 55 anos. Hoje me arrependo tanto por ter sido tão consumista. Descobri que precisamos de pouco para ser feliz", comentou uma inscrita. 

"Acho até chique repetir roupa", brincou outra inscrita. 

Último acesso: 15 Aug 2020 - 11:26:26 (1042990).