colunas   / Novidade especial para as leitoras

'A vida é muito curta para um cabelo muito longo': conheça o hairstylist Neandro Ferreira, novo colunista da Manequim

Formado em Londres, o especialista e educador trará, a partir de hoje, tudo que você precisa aprender sobre 'cabelos' -- de uma forma leve e divertida

Manequim Publicado terça 22 setembro, 2020

Formado em Londres, o especialista e educador trará, a partir de hoje, tudo que você precisa aprender sobre 'cabelos' -- de uma forma leve e divertida
Colunista da Manequim, Neandro Ferreira fala sobre praticidade e naturalidade dos fios - Wikimedia Commons/ Instagram @NeandroFerreira by Caio Brito

Antes de começar nossa conversa por aqui, me apresento: sou Neandro Ferreira, hairstylist. Trabalho com cabelos desde que me lembro por gente. Por mais de 30 anos, morei na Europa onde conheci pessoalmente, e tive o privilégio de ter aulas, com o lendário Vidal Sassoon em sua academia em Londres.

Lá, aprendi as técnicas da geometria além de entender, definitivamente, a importância delas para um corte de resultado. Estou muito feliz em unir minha voz a de tantos colaboradores incríveis aqui na Manequim, a primeira revista feminina do Brasil.

Vamos conversar quinzenalmente, a partir de hoje, e meu primeiro assunto é a liberdade que um corte mais curto proporciona.

Sempre acreditei que um bom corte vale mais do que mil penteados e em tempos como este, o pensamento ficou mais e mais onipresente. Primeiro porque as mulheres estão cada vez mais donas de suas próprias opiniões e não fazem mais cortes “para agradar os homens”, e segundo porque a praticidade e a naturalidade são a bola da vez num mundo onde o bem mais precioso é o tempo.

+++ VEJA TAMBÉM: Antes e depois: hairstylist das famosas repagina os cabelos das atrizes Maria Flor e Bruna Mascarenhas

As mulheres, de um modo geral, e aqui no Brasil de um modo mais específico, demoraram para perceber, mas foram sempre moldadas neste padrão de beleza que vem da vontade alheia. No mundo todo, o corte curtinho chama-se Pixie e aqui no Brasil ganhou o nome ultramachista de Joãozinho, que masculiniza uma opção estética que traz ainda mais luz à beleza feminina.

Enquanto lá fora a atriz Mia Farrow fazia enorme sucesso nos cinemas com o filme “O Bebê de Rosemary”, arrasando com seu cabelo curto já no final dos anos 60, por aqui a cantora Elis Regina foi nosso ícone de liberdade e talento com madeixas supercurtas. Hoje em dia atrizes como Mayana Moura, fazem dos cortes curtos sua marca registrada.

Mayana Moura em Passione
Mayana Moura em Passione - TV Globo / João Cotta

Cada um no seu lugar

Os cabelos são na cabeça e as roupas no corpo. Quando o cabelo é muito longo, as coisas acabem se misturando e não sabemos distinguir o que é cabelo e o que é roupa. Esse conceito do poder do cabelo longo - modelo Sansão e Dalila - está super antiquado. O poder da mulher atual está nos cabelos mais curtos, que vão desde a altura do ombro até a do maxilar e orelhas, destacando os pontos fortes do seu rosto, sua expressão, sem competir com os looks e acessórios. 

Aliás, desta forma o cabelo também se transforma num acessório que pode ser mudado sempre, sendo trabalhado em diferentes estilos. Por isso há muitos anos tenho dito como um mantra a frase que deu nome à esta coluna de hoje: A vida é muito curta para um cabelo muito longo!

+++ VEJA TAMBÉM: Cabelo após quarentena! Hairstylist da famosas, Neandro Ferreira aposta em cortes inspirados nas mulheres dos anos 20 e 30
 


Estarei por aqui a cada 15 dias e se quiser me mandar alguma sugestão de tema, perguntar algo ou falar comigo, meu e-mail é [email protected]

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por neandroferreira (@neandroferreira) em

Último acesso: 24 Oct 2020 - 23:41:55 (1043299).