Calvície? Especialista conta 5 verdades que você precisa saber sobre queda e transplante capilar

Tire suas dúvidas quanto o processo de perda capilar e transplante dos fios

MANEQUIM Publicado terça 24 março, 2020

Tire suas dúvidas quanto o processo de perda capilar e transplante dos fios
Tire suas dúvidas quanto o processo de perda capilar e transplante dos fios - Getty Images

Você sabia que em média 42 milhões de brasileiros são reféns da calvície? Esse dado publicado em 2018 pela SBC (Sociedade Brasileira do Cabelo) mostra que a maioria das pessoas atingidas são homens acima na faixa de  50 anos, porém, muitos jovens entre os 20 e 25 anos já sofrem com a queda dos fios.

O especialista em transplantes capilares, Dr. Thiago Bianco, contou para a Bons Fluidos algumas verdades sobre a queda capilar e o processo cirúrgico que reverte a situação.

1. É possível transplantar cabelo usando pelos de outras partes do corpo

Sim, é possível. Caso não exista mais a possibilidade de retirar os fios da área da nuca, é possível sim transplantar pelos do corpo para a região. A técnica chamada body hair transplant é uma cirurgia um pouco mais delicada e complexa do ponto de vista técnico e não de risco cirúrgico. Consiste na retirada de pelos do corpo como os fios da região submentoniana, ou seja, região abaixo do queixo, ou no tórax do próprio paciente. Após o procedimento, os pelos pegam as características do local em que foi transplantado tanto em matéria de taxa de crescimento, como de espessura. Com o passar do tempo, ao crescerem, fica quase impossível definir a diferença entre as características do pelo e fio de cabelo.

2. É possível atingir um resultado totalmente natural e impercebível com transplante capilar? 

Com certeza. Por meio das atuais técnicas de transplante folicular, o paciente atinge um resultado impercebível e indetectável. Uma vez realizada por um cirurgião que tenha habilidade técnica e um senso artístico apurado, o transplante terá um aspecto totalmente natural.

3. Traumas podem influenciar na calvície?

Podem sim. Situações de estresse podem desencadear queda de cabelo. O mal pode provocar um início de alopecia androgênica, calvície causada por fatores genéticos.

4. Abusar da química no cabelo, como tinturas e alisamentos, ajuda na calvície precoce?

Sim, com certeza. O uso excessivo de qualquer tipo de química causa danos aos cabelos, como a destruição, quebra e enfraquecimento dos fios. Todos estes problemas juntos podem causar a queda excessiva que, se não cuidada, poderão provocar a calvície.

5. Dormir com cabelo molhado faz mal?

Sim, é verdade. Não é recomendado dormir com o cabelo molhado, já que internamente o fio demora entre 6 a 8 horas para secar e, com isso, a umidade em contato com o travesseiro pode facilitar a proliferação de fungos e outras doenças.


Dr. Thiago Bianco, médico especialista em transplantes capilares – Pioneiro na técnica FUE (Follicular Unit Excision), é um dos maiores especialistas em giga sessões com densidade extrema, tornando-se conhecido mundialmente por suas cirurgias. Dr. Thiago Bianco graduado em Medicina em 2006, e especializou-se em cirurgia geral e direcionou sua carreira para a área do transplante capilar. Membro titular da ISHRS (International Society of Hair Restoration Surgery) e WFI (world FUE Institute), atualmente realiza um trabalho pioneiro com as gigas sessões e grandes restaurações com a técnica FUE (Follicular Unit Extraction).

Último acesso: 07 Jul 2020 - 18:05:08 (1042437).